InícioCalendárioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Distrito 02

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Alastor Romanov
Admin
avatar

Mensagens : 310
Data de inscrição : 07/01/2016
Localização : Capital

MensagemAssunto: Distrito 02   Sab Jan 09, 2016 10:12 am



DISTRITO 2


"O Distrito 2 é onde a maioria dos pacificadores são treinados e armas são fabricadas, mas originalmente era especializado apenas na mineração e lapidação de pedras. Publicamente, ele é apresentado como tendo as principais pedreiras do país"


Antecipando os dias da Colheita, o ambiente no Distrito 2 estava longe de ser tenso. Os mais fracos sempre se sentiram seguros por saberem que sempre terão os Carreiristas como voluntários.

ATENÇÃO: Utilize este tópico para interagir dentro do seu Distrito (sozinho ou com o seu companheiro de Distrito). Pode falar de tudo, desde do que está fazendo até ao que está sentindo. Aproveite para desenvolver a história do seu personagem. A postagem não é obrigatória, mas apenas a faça se tiver a certeza que não mudará o distrito e ocupação do seu personagem depois. E lembre-se: O seu personagem ainda não foi escolhido na Colheita.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Christine Blizzard

avatar

Mensagens : 6
Data de inscrição : 27/01/2016

MensagemAssunto: Re: Distrito 02   Dom Mar 27, 2016 11:30 pm



CHRISTINE BLIZZARD


Esqueceu o almoço. Eu acordei três horas mais cedo para preparar essa porcaria e conseguiu esquecer em cima da mesa. Que bela bosta.

Agora tenho que fazer o desvio de ir ao centro de treinamento, porque senhor treinador Blizzard resolveu que hoje iria passar fome ao almoço. Não que eu tenha outras coisas que fazer, ou que não fosse ir ao centro de qualquer maneira, mas é muito chato mudar os planos dessa maneira.

Pela manhã só me preocupo com as aulas normais do último ano do ciclo. Que acabam por volta do meio dia, o que significa que tenho aproximadamente meia hora para fazer um caminho que costuma demorar 50 minutos.

Apresso o passo o máximo que posso mas sem correr. Se mão chegar a tempo da hora de almoço, que seja, é o castigo que ele merece. Ainda assim chego ao centro a pingar. Fazer exercicio, mesmo que marcha acelerada não é para mim.

-Senhorita Blizzard. Que espanto vê-la aqui, de novo. - Um dos treinados de meu pai me recebe em tom ironico. Antes que eu consiga retomar ar para responder ele prossegue. - Espera que eu já chamo quem você quer. OH ELIJAH, OLHA A ESPOSA!



Última edição por Christine Blizzard em Seg Mar 28, 2016 4:21 pm, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Dietrich Elijah

avatar

Mensagens : 8
Data de inscrição : 25/01/2016
Localização : Distrito 2
Jogador : Johanna

MensagemAssunto: Re: Distrito 02   Seg Mar 28, 2016 1:19 am



DIETRICH ELIJAH

Começar o dia antes do sol nascer não era incomum para um cidadão do Dois - nem para de qualquer outro Distrito, suponho - mas começar o dia já com um aquecimento completo antes sequer de o sol nascer já era mais um pequeno hábito de estimação do pessoal da academia de Pacificadores - a minha querida segunda casa.

Não que as televisões de transmissão automática da Capital nos deixassem dormir muito mais, anyway. Agora que poucos Tributos continuam vivos e temos ainda dois Carreiristas em jogo pelo nosso Distrito... As emissões tem sido um tanto agressivas para os ouvidos. E eu? Não quero saber deles.

- OH ELIJAH, OLHA A NOIVA! - o meu colega chama, naquela voz forte que ecoa pela sala de treino inteira.

Limpo o suor escorrendo da minha testa com uma toalha e levanto-me, seguindo em direção à voz. Ali estava Christy, a tal "esposa". Aquela vozinha de razão na minha vida que por acaso também é a querida filha do meu treinador.

Faço um sinal ao terceiro para continuar com a sua vidinha, ao que ele responde imediatamente com um sorriso confiante e se afasta para seguir com o treino.

Envolto-a nos meus braços, com direito um beijo de bom dia que transforma a tensão nos seus lábios num sorriso que dura menos de um piscar de olhos.

- 'Qué isso? Trouxeste-me o almoço? Que querida, não era preciso. - provoco, com um sorriso trocista.



Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Christine Blizzard

avatar

Mensagens : 6
Data de inscrição : 27/01/2016

MensagemAssunto: Re: Distrito 02   Ter Mar 29, 2016 9:07 pm



CHRISTINE BLIZZARD

Estes caras da academia são tão chatos quanto sao barulhentos. Me poupou trabalho de ir procurar o Dietrich, mas não era ele que eu procurava no momento.

Permito que me envolva nos seus braços e retribuo o seu beijo doce. Ele não deixa aquele sorriso bobo nem eu segundo.

- Que doce. Mas não é para você. Onde está meu pai?

[/size][/color]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Dietrich Elijah

avatar

Mensagens : 8
Data de inscrição : 25/01/2016
Localização : Distrito 2
Jogador : Johanna

MensagemAssunto: Re: Distrito 02   Qua Mar 30, 2016 1:32 am



DIETRICH ELIJAH

- Psssht. Vais deixar o teu querido noivo passar fome? Achas isso bem? - volto a provocar, rindo em seguida quando ela me lança aquele olhar de irritação. - O teu pai. Certo. Deixa ver...

Circulo os olhos rapidamente por toda a ampla sala, relembrando os últimos sítios onde o vi.

- Aaaaali mesmo. - aponto assim que finalmente o encontro, assistindo a um outro aluno do outro lado da sala.



Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Brian Alderidge

avatar

Mensagens : 47
Data de inscrição : 29/12/2016
Idade : 19
Localização : Distrito 2
Jogador : Alison Iared

MensagemAssunto: Re: Distrito 02   Qui Dez 29, 2016 11:55 am



Brian





Abro os olhos, sinto as dores todas vindas de uma vez no infeliz esforço de me levantar. Havia tubos e agulhas por toda parte. Um dos meus braços, o direito, o mesmo braço que Anastácia tinha jogado motolov, estava de canto e cheio de gel.

Pisco repetidas vezes antes de qualquer movimento. As luzes do teto clareavam minha mente e me faziam voltar à noite mais doentia da minha vida. O fedor da carne queimada e morte pareciam não querer sair do meu nariz. Sempre que fechava os olhos aquela cena se repetia vezes e mais vezes em minha cabeça, era como um looping, um relógio que deixava as horas correrem sem parar.

O bestante pulando em cima de mim, procurando minha cabeça. Lembro do esforço feito para empurrá-lo em cima da garota. Lembro do olhar da garota. Ela não procurava só vencer, o que ela mais parecia querer era se ver livre. Morta ou viva, mas livre. Seu olhar clamava por liberdade, talvez de algo que nem mesmo ela sabia se conseguiria vencendo os Jogos.

Anastácia. Pela primeira vez me lembro do seu nome, e não vou esquecer tão cedo. É, eu nunca vou me esquecer do seu nome.

Segundos antes de eu perder minha consciência, lembro do bestante caindo em cima da garota e então uma explosão, me lançando para muito longe. Pisco forte novamente. Respiro fundo e então levo meu braço esquerdo em direção à essa merda presa na minha boca.

Uma médica vem em minha direção dizendo que preciso manter isso para melhorar.

- Eu estou bem. - Respondo e ela gela com meu olhar. - Cadê o Filha da Puta?

A mulher faz uma careta, como se eu tivesse procurando uma pessoa ou não estivesse falando coisa com coisa. Essa aí com certeza não assistiu minha participação nos Jogos.

O pensamento de ser assistido me faz rir, e rir me gera dor. Levo uma das mãos na barriga e então deito a cabeça novamente. Duas explosões em um só dia, consegui sobreviver à duas explosões. Chega de explosões, penso. Preciso anotar toda essa merda no Filha da Puta o quanto antes.

Respiro fundo antes de falar com a médica, pelo visto ela estava me tanto quanto eu entendia de enfermagem.
Arranco todas as agulhas e aparelhagens em meu corpo, me forçando a sentar na cama. O movimento faz com que a mulher dê alguns passos para frente e então recue assim que me olha nos olhos. Ela tem medo de mim.

- Moça... - respiro, me encostando na parede. - Faz o favor de trazer um papel e uma caneta pra mim, por favor?

- Não precisa. Ele nem deveria estar acordado, é teimoso o suficiente pra não ficar sedado. - Responde uma voz feminina atrás da mulher. - Você provavelmente tá querendo a merda do diário no qual eu tive que gastar uma fortuna do seu patrocínio pra te enviar. Quase não sobrou dinheiro pro escudo. - Ela responde, irritada e vindo em minha direção.

June Naysmith pega algo em sua bolsa e joga no meu colo. Era Filha da Puta. Folheio meu diário, todo queimado nas laterais, amassado e com páginas escurecidas, mas ainda era possível ler tudo o que eu tinha feito durante os Jogos Vorazes.

- Deu um trabalho do caramba recuperar esse diário, princesa. Acredito que você não conseguirá mais escrever nele por conta de tantas páginas queimadas.

- Obrigado. Não vai me dar os parabéns? - sorrio, desafiando-a

- Parabéns, Brian. Você não fez mais que sua obrigação. - ela responde, gargalhando.

Solto uma risada mais contida, para não doer nada, e minha mentora continua.

- Aqui está. Comprei para você de presente, já que gosta tanto de escrever as merdas das suas aventuras.

June tira da bolsa outro diário, com uma capa preta, mostrando o simbolo do distrito 2 e a frase "Um carreirista que não vence, não é um carreirista."

Expresso um olhar de gratidão a ela. Colocando ambos diários de lado.

- Certo. O que vem agora?

Ela solta um sorriso malicioso, algo típico de June.

- Agora vem a parte mais divertida, para mim. Ver você falando com as famílias de todos aqueles que matou. Mas antes, acho que você deveria correr para escrever nesse diário, porque eles vão te sedar em dobro.  



Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Brian Alderidge

avatar

Mensagens : 47
Data de inscrição : 29/12/2016
Idade : 19
Localização : Distrito 2
Jogador : Alison Iared

MensagemAssunto: Re: Distrito 02   Sab Jan 21, 2017 7:13 pm


Brian



Ainda deitado na cama do meu quarto, milhares de imagens voltam a me assombrar. Os olhares cansados dos pais de Ruby ao me reencontrar, a semelhança que minha antiga aliada tinha com sua mãe era absurda. Olhar para ela e lembrar do rosto queimado que Tesla explodira na arena me dava náuseas. Lembro-me da festa que me deram quando retornei ao meu Distrito. Meus pais vindo ao meu encontro, minha mãe me abraçando e meu pai cumprimentando formalmente, mas com um sorriso no rosto. Um Pacificador não podia demonstrar fraqueza, e meu pai com certeza não demonstraria. Minha mãe toca meu corpo, com um olhar assustado e da um pequeno passo para trás, entre o soluço de felicidade.

- Eu já me pesei, ganhei 6 quilos de músculo... - respondo, coçando minha cabeça. Na minha mão esquerda eu carregava meus dois diários.

- Você está parecendo um herói - grita alguém do público.

- Está mais forte... - outro responde.

Meu pai coloca o braço envolta do meu pescoço e grita para a multidão.

- Meu filho, Brian Alderidge, vitorioso da 27° edição dos Jogos Vorazes!

Ouço um amontoado de gritos de felicitações junto com ele. Os outros vitoriosos do Distrito seguiam mais atrás, sorrindo.
Meu olhar encontra o de June, que me devolve uma careta com a língua de fora. "Aproveite", ela dizia.

Sorrio para o povo que me recebia, até paralisar tão rapidamente quanto sorri.

Ruby? Olho mais a frente. Minha aliada tinha o cabelo preso e o olhar triste. Caminhava em minha direção, segurando uma das mãos, da mesma forma que a própria Ruby fazia quando estava preocupada. Dou um passo para trás e pisco novamente. A mulher mais de perto aparentava ser mais velha, mas ainda assim, idêntica a minha aliada. Perco as forças e o ar quando ela me cumprimenta.

- Brian Alderidge, prazer em conhecê-lo, me chamo Bethina Hellene, sou a mãe de Ruby - até sua voz era igual a de Ruby.

Estendo a mão, devolvendo a simpatia, mas sem um sorriso nos olhos. A lembrança de ver Ruby queimada, o cheiro de podridão, tudo volta de uma só vez, causando um embrulho no meu estomago.

- Desculpe, não estou me sentindo bem.

Meu pai toma a frente, me guiando para o caminho de casa.

- Está tudo bem, filho. Sabia que não deveríamos ter trazido tantas pessoas para recebê-lo. Sinto muito.

Prefiro não responder e deixo meus pais me levarem para casa, onde ficaria mais alguns dias e então faria minha turnê por todos os Distritos.


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Wallace McQueen

avatar

Mensagens : 13
Data de inscrição : 29/12/2016
Localização : Capital
Jogador : Állan

MensagemAssunto: Re: Distrito 02   Qua Fev 08, 2017 8:36 pm



Turnê da Vitória



Brian finalmente chega no Distrito 2, o seu lar. Desde a estação de trem, o rapaz é recebido com muito alvoroço e admiração. Todos estão muito eufóricos e felizes, deixando as ruas principais do distrito lotadas com pessoas em festa, enquanto comem satisfatoriamente de tudo o que a Capital pode oferecer. Daquele momento em diante, Brian sabia que as coisas iriam melhorar.

No interior do Edifício da Justiça, todos os vitoriosos o recebem com cumprimentos afetuosos e orgulhosos. Tristan e Vibia são os primeiros a se aproximarem, congratulando veementemente o rapaz. Aaron, com um sorriso de orelha a orelha, abraça Brian, sacudindo o rapaz em seguida pelo ombro como se quisesse acordá-lo. Gunnar se aproxima timidamente, apertando a mão do vitorioso com firmeza, mas logo sai. June, que havia chegado junto com Brian, observa tudo de longe.

No palco, o povo vai à loucura com a entrada de Brian. O clima descontraído e de festividade traz um sopro de vida para os ânimos magoados do rapaz, após tanto tempo visitando distritos que pouco o queriam bem. Mas, como se recebesse um soco no estômago, todo o seu ânimo se esvai. Logo a sua frente, está uma bela moça de cabelos vermelhos que o encara com um olhar frio e decido. E ele a conhecia bem. Era a imagem de Ruby Hellene.



No único pedestal posto no meio da praça, o de Ruby Hellene, está a mãe de sua companheira de distrito.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Dietrich Elijah

avatar

Mensagens : 8
Data de inscrição : 25/01/2016
Localização : Distrito 2
Jogador : Johanna

MensagemAssunto: Re: Distrito 02   Qui Fev 09, 2017 11:25 pm



DIETRICH ELIJAH

O quão bom era acordar cedo por outro motivo que não ir treinar? Talvez um dia abençoado para qualquer outro cidadão nesse Distrito, menos para mim. E para Christie, acho eu. A verdade é que estou-me pouco nas tintas para Carreiristas e Vitoriosos, ainda pior quando juntam os dois. Mas hey, ao menos vou poder encher a pança a valer.

- Muitos bons dias senhorita, terei a honra que me acompanhe nesta magnífica cerimónia de boas vindas ao mais novo Vitorioso do nosso maravilhoso Distrito? - estendo-lhe a mão quando Christie me abre a porta, com cara de quem me vai matar por ter aparecido tão cedo em sua casa. - Vida de Pacificador começa cedo, tu sabes bem disso. Bom dia, treinador Blizzard. - Pisco o olho à garota para depois saudar o meu treinador, que já parecia pronto para sair de casa, ao contrário de Christie. - Vá, vai-te arranjar.

Aguardo alguns minutos do lado de fora da porta até Christine e o seu pai aparecerem para seguirmos até à Praça Principal. O caminho não é longo, e em poucos minutos chegamos lá. Sem dizer nada, vou logo direto a uma das bancas que servem comida e trago um prato cheio de iguarias para dividir com Christie e o seu pai. O Distrito está uma confusão desalmada, com todo o mundo gritando e celebrando, mas felizmente consigo encontrar os dois novamente antes de nos perdermos no meio da multidão.

- Se há coisa que Brian traz de jeito consigo é a comida. - Cochicho para Christie, colocando um pedaço de salmão fumado na minha boca - Aguardemos lá a entrada do maravilhoso, superior digníssimo vitorioso Brian Alderidge. É suposto fazermos uma vénia quando ele entrar ou algo do género? Pergunta sincera.



Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Christine Blizzard

avatar

Mensagens : 6
Data de inscrição : 27/01/2016

MensagemAssunto: Re: Distrito 02   Qui Fev 09, 2017 11:45 pm



CHRISTINE BLIZZARD


Acordo com meu pai gritando em plenos pulmões do outro lado da porta do meu quarto. - Christie, olha a porta!

- Se a ouves porque é que não vais lá?! - pergunto-lhe quando passo por ele de rompante para abrir a porta, sem sequer perguntar quem é. Só uma pessoa é que tem a paciência para se levantar de madrugada para nos vir bater à porta. - Possa, Die, sabes que podias ficar a dormir um pouco até mais tarde, e deixar dormir, já agora. - Reclamo antes de voltar a desaparecer para o meu quarto para me arranjar o mais depressa possível.

- Nem tudo é mau no distrito dos carreiristas, huh? - tento gracejar, só me apercebendo no fim de falar o quão arrogante soou, mas Dietrich ignora, e continua. - Não foi assim há tanto tempo Gunnar venceu, esse emperuado não merece mais respeito que ele, por muito que ele queira.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Dietrich Elijah

avatar

Mensagens : 8
Data de inscrição : 25/01/2016
Localização : Distrito 2
Jogador : Johanna

MensagemAssunto: Re: Distrito 02   Sex Fev 10, 2017 12:09 am



DIETRICH ELIJAH


- Deixa o coitado achar que sim. Mais cedo ou mais tarde cai-lhe a realidade na cabeça. Mais tarde sendo hoje à noite durante após o jantar, com o término do Harvest Festival. - rio, tentando controlar minha voz para a manter baixa - Depois disso ele passa só a ser mais uma casa ocupada na Vila dos Vitoriosos como todos os outros. - encolho os ombros, retirando mais um pedaço de salmão - - Até lá, bora aproveitar a comida.



Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Christine Blizzard

avatar

Mensagens : 6
Data de inscrição : 27/01/2016

MensagemAssunto: Re: Distrito 02   Sex Fev 10, 2017 1:47 am



CHRISTINE BLIZZARD


-Eu ainda não percebo o que tem de tão interessante, essa cultura do amor ao vitorioso. Principalmente aqui. Eu entendo que distritos como o 11 ou o 12 façam uma festança quando os tributos deles já vão para a arena mais chupados que uma perna de frango. Agora nós, não percebo nem o espanto, nem o orgulho. - falo baixinho, junto a Dietrich, apenas deixando os pensamentos sair, com o máximo cuidado para não serem ouvidos por outros. - Onde está o orgulho em matar alguém que à partida já é mais fraco? Até eles - digo dirigindo o olhar ao local onde os vitoriosos iriam aparecer. - devem entender isso, não?

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Brian Alderidge

avatar

Mensagens : 47
Data de inscrição : 29/12/2016
Idade : 19
Localização : Distrito 2
Jogador : Alison Iared

MensagemAssunto: Re: Distrito 02   Sex Fev 10, 2017 12:07 pm


Brian



A ida ao Distrito 3 foi tão curta quanto pareceu. Minha cabeça estava mesmo em casa, onde eu finalmente poderia ver meus pais novamente e a felicidade de todo meu Distrito por receber comida e celebrar mais uma vitória carreirista. Não tinha muito o quê fazer nos Distritos Underdogs, infelizmente a torcida deles era toda para a garota do '5. Não os culpo por isso, a verdade é que sentia pena de muitos deles, principalmente pela forma que viviam.

Deito no sofá do trem e vejo a TV da Capital. Parecia que já estavam anunciando que haveria uma festa para o mais novo vitorioso para Deus e o mundo. Ah, é mesmo, essa bosta de festa. Desligo a TV e fico ali olhando para o teto durante um bom tempo até June me chamar para comer algo.

Das janelas do trem consigo ver meu Distrito. O sol brilhava no céu e consigo sentir a contração da minha boca, esticando em um largo sorriso. Era tudo o que eu precisava agora, estar no Distrito 2 com minha família e procurar algo que finalmente me fizesse ser diferente dos outros carreiristas. Já tinha várias coisas em mente, mas precisava pensar mais a respeito, talvez escrever mais em Filha da Puta.

Quando o trem finalmente para no Distrito 2, vejo os vitoriosos no Edifício da Justiça, Aaron, o mentor de Ruby, logo vem ao meu encontro para me abraçar e me sacudir. Sorrio para ele e devolvo o abraço.

- E aí, enlouqueceu com June ou ainda é o mesmo? - ele pergunta, sorrindo.

- Confesso que não foi fácil, mas ainda não estou louco.


Tristan e Vibia me cumprimentam com um sorriso no rosto enquanto Gunnar era o mais contido. Já tinha visto todos eles durante a Entrevista, então já não era mais surpresa alguma para nenhum de nós, somente motivo de comemoração.

Chego às margens da população, que gritava e fazia um imenso barulho para me receber. Todos estavam comendo do bom e do melhor enquanto comemoravam minha vitória. Sorrio para todos, levantando minha mão.

Procuro meus pais e o vejo com o uniforme de Pacificador, sem o capacete. Meu pai sorria para mim, discretamente. Minha mãe estava logo na primeira fileira, chorando e comemorando de felicidade. É realmente muito bom poder vê-la dessa forma.

- Estou muito feliz de retornar ao meu Distrito! Mais feliz ainda em poder também trazer esse banquete para vocês - sorrio. - É muito bom estar em casa.

Meus olhos seguem rapidamente para onde eu não queria olhar. O rosto de Ruby estava estampado em um dos pedestais, no centro da praça. A mãe de Ruby, mulher que me fez confundi-la com a própria filha, era a única pessoa no pedestal. Aparentemente ela segurava as duas mãos, mostrando preocupação enquanto chorava. Seu olhar encontra o meu e sinto um murro na boca do estômago. A mãe de Ruby era capaz de me fazer sentir sua dor sem palavras.

A cumprimento de longe, com a cabeça e ela faz o mesmo. Eu não sabia por quanto tempo mais eu conseguiria falar com a imagem de Ruby olhando diretamente para mim.

- Sobre minha companheira de Distrito, a parte mais interessante era nossa rivalidade amigável, algo que eu considero saudável entre os carreiristas, pois realmente há disputas entre quem é o melhor. Gostaria de ter passado mais tempo com ela, Ruby sempre estará comigo. - Quando termino minhas palavras a imagem de Ruby queimada e o cheiro de podridão voltam à minha cabeça e fecho meu rosto, em uma expressão séria. Não posso passar mal agora, não posso passar mal agora. Levanto uma das mãos para o público e ouço mais gritos de festa.

Chamo June, para seguirmos logo para a merda da festa do vitorioso.

- Vamos logo.

- Ué, não quer aproveitar mais o momento?

- Não consigo olhar para o público com Ruby me olhando.

Me despeço dos outros vitoriosos e entro no trem, rumo à Capital. A primeira coisa que faço após entrar no espaço onde ficaria durante a viagem é correr para o banheiro vomitar. As imagens de Ruby começam a girar em minha cabeça e eu não fui capaz de fazer nada a respeito.


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Dietrich Elijah

avatar

Mensagens : 8
Data de inscrição : 25/01/2016
Localização : Distrito 2
Jogador : Johanna

MensagemAssunto: Re: Distrito 02   Sab Fev 11, 2017 11:53 pm



DIETRICH ELIJAH

- Acredito que entendam, o desejo pelo poder é que fala mais alto. - Encolho os ombros, retirando mais um pedaço de comida do prato, momento em que Brian aparece no palco. - Olha, ali está ele. O grande. O implacável. Até fazia uma vénia, mas estou com os braços um pouco ocupados. - comento com um sorriso trocista, ainda mastigando a comida.

Levanto a cabeça para escutar o que o garoto tinha a dizer, mas ele não parecia lá muito à vontade. Já tinha percebido como Brian era mauzito com as palavras, mas pensei que ficasse mais à vontade no seu próprio Distrito. Provavelmente era devido a Ruby, sobre qual ele começa a falar agora.

- Aí está outra coisa que eu não entendo. Sério que eles nunca pensam na possibilidade do parceiro de Distrito não chegar à disputa final com eles? Sério, quantas vezes isso aconteceu na história dos Jogos? Um confronto 1vs1, entre o mesmo Distrito? É que não me estou a lembrar de isso alguma vez ter acontecido sequer. Não os preparam para esse tipo de coisa na Academia Carreirista, não? Ou qualquer idiota que saiba pegar numa arma é qualificado?

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Christine Blizzard

avatar

Mensagens : 6
Data de inscrição : 27/01/2016

MensagemAssunto: Re: Distrito 02   Dom Fev 12, 2017 12:46 am



CHRISTINE BLIZZARD


O vitorioso acaba por aparecer e interromper por momentos o almoço de Dietrich. O cara é um idiota, até nós do mesmo distrito conseguimos ver isso. Ele acaba por sair meio abruptamente. Algo naquele último aceno pareceu fora do comportamento natural de um carreirista. Mas minha analise disso é interrompida por Dietrich.

- Não me parece a Academia Carreirista esteja muito preocupada com o estado mental dos seus alunos. Principalmente quando a maioria nem vai para os jogos e muitos nem sequer voltam. Eles mandam dois a cada ano, e no melhor da hipoteses volta um, acho que podem saltar a aula de poderem não chegar os dois à final.

-Bem, se há distrito que põe uma arma nas mãos de qualquer idiota que esteja disposto a usá-la é o nosso, não é verdade, sr. aprendiz de pacificador? - provoco com um piscar de olho.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Dietrich Elijah

avatar

Mensagens : 8
Data de inscrição : 25/01/2016
Localização : Distrito 2
Jogador : Johanna

MensagemAssunto: Re: Distrito 02   Dom Fev 12, 2017 12:59 am



DIETRICH ELIJAH

- Heyheyheyhey garota - protesto, já sabendo ao que ela queria chegar - Em minha defesa, há uma grande diferença em usar uma arma para manter um país em ordem do que para matar crianças inocentes. Mesmo que esse mesmo país seja responsável mandar essas mesmas crianças para a morte... bem, era o que os meus pais me costumavam dizer. - coço a cabeça, desengonçadamente.

Acabo por rir, virando a atenção novamente para o palco. O cara estava tão desconfortável que sai de lá tão depressa quanto entrou, deixando provavelmente um pouco a desejar para o cidadão comum. Encolhendo os ombros, dou meia volta e olho novamente para Christie.

- Bem, bora aproveitar a comida enquanto não dispersam a Praça?



Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Matt Ballin

avatar

Mensagens : 28
Data de inscrição : 03/09/2016
Idade : 19
Localização : Distrito 2
Jogador : Micaelly

MensagemAssunto: Re: Distrito 02   Dom Fev 19, 2017 3:52 am


Matt Ballin


Abro os olhos. Estou no meu quarto, não estou? Minha respiração acelera e sinto meus músculos rígidos, não consigo movê-los. Algo afiado arranha minha perna, mas não consigo olhar para baixo e saber o que é. O desespero varre minha sanidade por um momento, algo está me machucando e vai me matar, sei que vai. O objeto afiado continua subindo e tento gritar, mas minha voz fica presa na garganta. Tento ouvir qualquer som que me indique o que está havendo, mas não ouço nada além da calmaria noturna e leve silvo do vento nas minhas cortinas. Então sei que estou acordado, mas meu corpo dorme, e logo isso vai passar. Então ignoro o arranhão que parece tão real subindo por minhas pernas e aos poucos retomo o controle dos meus movimentos.

O suor escorre pelo meu peito, e quando olho para o relógio percebo que falta mais de uma hora para que o alarme soe. E me sinto fraco, um louco que não consegue se controlar.

Levanto-me, sentindo uma euforia mórbida por conseguir me mover, e vou até a cozinha para me hidratar. Lá encontro meu pai, sentado à mesa, com as mão na cabeça, parecendo querer fazer sumir alguma imagem nada agradável. Ele está suado e ofegante.

- Algum problema, velho? - pergunto, de forma divertida.

Ele me olha de soslaio, a expressão firme e inalterada. Sei que ele ainda sofre com algumas lembranças da arena. Ele é um fraco. Jamais me sentiria assim, pois me preparei a vida inteira para isso.

- Sabe que se voltar não será fácil para você também, não é? É isso mesmo o que quer? - ele indaga, como se soubesse o que eu estava pensando.

Vou até a geladeira e pego a garrafa de água, virando o líquido na boca.

- Sabe que me preparei bastante pra isso, não é? - devolvi com firmeza, um sorriso brincando nos meus lábios. - Não tem nada que eu queira mais do que isso.

- Nada é capaz de te preparar para o que você irá viver lá dentro, filho! Eu não quis isso! Como ousa usar minha vitória como troféu para se auto promover?

Senti a raiva brotando no meu peito. Eu não precisava da vitória dele, e provaria isso. Bati a garrafa na mesa fazendo a água se derramar por toda a madeira, espalmando minhas mãos no líquido e olhando incisivamente para o reflexo velho e deteriorado de mim mesmo.

- EU NÃO PRECISO DA SUA VITÓRIA! - gritei, sem conseguir me conter. - Chama aquilo de vencer? Você foi patético. OLHE PARA MIM! - ordenei, chegando mais perto e sentando numa cadeira de frente para ele. - Você está vendo o verdadeiro Vitorioso Ballin. Você é velho e acabado, e tem inveja porque conseguirei muito mais que você me toda essa sua vida medíocre.

Ouvi passos descendo as escadas, e pela cadência já sabia que era minha mãe. Meu pai só a notou quando falou:

- Ainda é madrugada, parem de brigar, ou irão acordar Melina - disse mamãe, com a voz calma, como sempre. Essa mulher era a verdadeira rocha da família. - Volte para a cama, meu bem - pediu, pondo sua mão delicada sobre o ombro trêmulo do meu pai.

Ele ainda me encarava com um olhar desacreditado, mesmo assim levantou-se, beijou mamãe e subiu as escadas. Ela veio ao meu encontro, tocou meu rosto e disse com sua voz aveludada:

- Não brigue com seu pai, querido. Ele jamais irá entender suas escolhas. Para ser honesta, nem eu, mas estarei te apoiando independente de qualquer coisa. Você pode conseguir tudo o que quiser, eu sei disso. Volte a dormir, ou estará cansado no treinamento. - E com um beijo na minha testa, partiu de volta para seu aposento, com movimentos tão leves que mais parecia uma fada.

Eu não conseguiria dormir, sabia disso. Então peguei minha mochila e parti direto para o centro de treinamento, mais disposto do que jamais estaria após uma noite mal dormida.


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Nia Deeplook

avatar

Mensagens : 38
Data de inscrição : 11/01/2016
Localização : Distrito 2
Jogador : Beatriz

MensagemAssunto: Re: Distrito 02   Seg Fev 20, 2017 12:03 am


Nia Deeplook

Acordo com Kieron pulando em meu corpo e eu habilmente puxo-a para a minha cama, cobrindo sua boca para que pare de balbuciar. O pequeno corpo se contorce e sinto os seus dentes em meus dedos. É uma pressão que quase me causa cócegas, porém decido entrar na brincadeira.

— Ai pivetinho, manera sua força! Se me morder de novo, te jogo da cama. — Afasto minha mão de sua boca e sento na cama, ainda sonolenta. — Por que essa alegria toda?

— O Vitorioso chegou! Ele tem uma cara de bravo, mas todos os meus amigos acham ele um máximo... - o pequeno capetinha volta a pular na cama. — Vamos na praça vê-lo, por favor. Todo mundo vai estar lá!

Brian Alderidge. Foi um longo caminho para ele e a garota do Distrito Cinco, Anástacia. Confesso que a garota tinha um jeito divertido e estava indo muito bem.  

***

O Distrito Dois está mais agitado do que nunca. A chegada de Brian trouxe uma massa de alvoroço. Todas as famílias provavelmente se encontram no centro, prontos para vê-lo no palco. Aqui não é diferente. Como moro um pouco longe do centro, necessito do caminhão dos pacificadores. Adentro o transporte junto com Kieron e escuto suas informações sobre o vitorioso.

O trajeto demora um pouco mas do que esperado e antes mesmo de descermos já é possível ouvir várias vozes. O local está simplesmente lotado e não tenho uma visão muita boa do palco, porém me mantenho atenta, assim como todos. Não demora um pouco e o vitorioso aparece. Franzo o cenho ao notar em como o seu corpo está mudado. Balanço a cabeça e presto atenção em suas palavras. Tudo está indo bem até olhar para a imagem de Ruby, sua aliada. Ele parece afetado e após algumas palavras, encerra a sua aparição.

Todos continuam a festejar e aproveito o momento para ver os rostos conhecidos. O dia não acabará tão cedo e o clima continuará por bastante tempo.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Matt Ballin

avatar

Mensagens : 28
Data de inscrição : 03/09/2016
Idade : 19
Localização : Distrito 2
Jogador : Micaelly

MensagemAssunto: Re: Distrito 02   Qui Fev 23, 2017 4:34 am


Matt Ballin


O céu está num tom acinzentado, enquanto as nuvens cobrem parcialmente o início da alvorada. Minhas passadas soam firmes no chão enquanto corro e me dirijo ao centro de treinamento. Sei que hoje não poderei treinar muito, pois será a visita do "grande vencedor" do distrito nessa edição.

Chego no centro, e mal espero para treinar. Não tenho mais o que aprender, ou o que fazer de novo, então repasso todos os outros treinos para me garantir.

Tento tirar meu pai da cabeça e sua maldita petulância. Como ele ousa não apoiar seu filho? Maldito egoísta, ele só poderia estar querendo toda a fama para si. Sim, com certeza era isso. Mas eu não daria esse gostinho a ele. Meu pai vai ter que me engolir.

***

Não passa muito tempo e tenho que seguir para a praça e ter que fazer parte do circo de boas vindas ao recente vencedor dos jogos. Um cara que tem mais aparência que qualquer outra merda, mas que com certeza deveria ser um fraco, como todos os outros. Tento desviar minha atenção dos gritos de toda a praça em euforia e tento pensar em como serei eu o ovacionado quando me voluntariar. Meu momento estava chegando, e eu mal esperava por ele.


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Dietrich Elijah

avatar

Mensagens : 8
Data de inscrição : 25/01/2016
Localização : Distrito 2
Jogador : Johanna

MensagemAssunto: Re: Distrito 02   Dom Mar 05, 2017 7:05 pm



DIETRICH ELIJAH

Finalmente uma pausa no treino, já estava esfomeado. Hoje foi o dia da Colheita e por esta altura todos os Tributos já devem estar na Capital, mas isto é só dia de festa para eles. Os restos dos Distritos não param, e como tal, aqui estava eu para mais um dia na academia de Pacificadores. Encosto minha lança a uma das paredes e vou até Christie, pronto para lhe dar um abraço cheio de suor e saber o que há para almoço hoje.

- Hey, Christie! O que é mais ridículo que um Carreirista voluntário? - já começo a rir, envolvendo-a num abraço e dando-lhe um beijo. Porém, não lhe dou tempo para pensar e dou-lhe logo a resposta - Um Carreirista voluntário filho de um Vitorioso. Sério, o que é que lhe deu na cabeça!?



Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Christine Blizzard

avatar

Mensagens : 6
Data de inscrição : 27/01/2016

MensagemAssunto: Re: Distrito 02   Dom Mar 05, 2017 9:41 pm



CHRISTINE BLIZZARD


O trabalho continua depois da colheita. Não sei como é nos outros distritos, mas aqui que há sempre um idiota que se oferece, os trabalhos retomam relativamente rápido e sem acidentes. Coo de momento não tinha nenhum projecto que trabalhar sigo com meu pai e com Dietrich para o centro de treinamento.

Na pausa do almoço Dietrich vem até mim e me abraça com aquele cheiro a suor. Eu gosto muito dele mas isso é algo que nunca me vou acostumar.

- Hey, Die, e se guardassemos os carinhos para depois de você tomar duche. - Digo lhe dando um beijo rápido e me afastando para tirar o seu almoço da minha bolsa. - Sabe como esses caras são, fazia demasiado tempo que não se falava neles, têm que chamar a atenção.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Dietrich Elijah

avatar

Mensagens : 8
Data de inscrição : 25/01/2016
Localização : Distrito 2
Jogador : Johanna

MensagemAssunto: Re: Distrito 02   Qua Mar 29, 2017 3:55 pm



DIETRICH ELIJAH

- Pois lamento Christie, mas não vou tomar banho se depois de almoço já me vou sujar todo de novo.  - Pego no saco com o almoço que Christie havia preparado para mim, enquanto que lhe ofereço minha outra mão para seguirmos para a cantina -  É que é só ridículo, mas enfim. Eles que continuem se voluntariando da mesma forma todos os anos independente de quem sejam, pelo menos até eu fazer 19 anos. Não me vou queixar.

Encolho os ombros, caindo no riso.
-  Então, o que tem para hoje? -Largo a mão de Christie momenteamente, para abrir o saco do almoço e tentar perceber o que tinha dentro.


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Distrito 02   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Distrito 02
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Zona de Leiria

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
28º Edição Anual dos Jogos Vorazes :: PANEM :: Interações-
Ir para: